Veja como a reforma trabalhista pode impactar no seu dia-a-dia

A reforma trabalhista proposta pelo atual governo foi aprovada pela Câmara e segue agora para o Senado.


Diversos tópicos da reforma podem alterar as relações de trabalho da forma como conhecemos hoje. Vejamos algumas dessas alterações da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT):


1. A permanência no local de trabalho por escolha do empregado não poderá ser contada como tempo à disposição do empregador. Isso valerá para os casos de práticas religiosas, descanso, lazer, estudo, alimentação, higiene pessoal, troca de roupa ou uniforme, transações bancárias, ou até mesmo no caso de insegurança da via pública, más condições climáticas, entre outras, que serão tratadas como hipóteses de livre escolha do empregado.


 2. Atualmente as horas destinadas ao trajeto do empregado desde sua residência até o trabalho, as chamadas “horas in itinere”, podem ser incluídas, em determinados casos, na jornada de trabalho, ocasionando, inclusive, horas extras. Pela alteração, essas horas não integram mais a jornada de trabalho.


 3. Será permitido o acordo individual para criação de banco de horas, estabelecido diretamente entre empregador e empregado (hoje somente é possível por meio de negociação coletiva, com a presença do sindicato), desde que haja compensação em no máximo 6 meses.


 4. A realização da jornada de 12 horas de trabalho alternada por 36 horas de descanso passa a ser autorizada pela CLT, sendo que hoje somente pode ser utilizada quando já está prevista em acordos e convenções coletivas.


 5. Os trabalhadores que optarem ou forem designados para trabalhar de casa ou outro local, que não a empresa, não terão direito a horas extras, pois não estarão sujeitos ao regime de jornada de trabalho previsto na CLT. Além disso, passam a ser do empregado os riscos decorrentes da atividade exercida no seu domicílio em função do descuido com os padrões de higiene, segurança e ergonomia no local de trabalho.


 6. As férias poderão ser divididas em até três períodos, sendo que um dos períodos não poderá ser inferior a 14 dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos.


 7. Haverá um capítulo na CLT disciplinando os danos morais, inclusive, impondo limitações ao valor a ser pleiteado pelo trabalhador.





Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/como-a-aprovacao-da-reforma-trabalhista-pode-afetar-a-sua-vida/


Comentários (1)

mmJPnWTdsJkuDwsa

17 Maio, 2017
2iRKnI cdmxjyozmmxq, [url=http://hbnfjcxkmgco.com/]hbnfjcxkmgco[/url], [link=http://rfzfjbkyfgws.com/]rfzfjbkyfgws[/link], http://htzettjtuyxf.com/

Deixe um comentário